O bicho-da-seda alimenta-se exclusivamente de folhas de Amoreira, ao longo de toda a sua fase de vida larvar (lagarta). Ao longo de um período pouco mais de um mês, a lagarta torna-se amarelada e começa a segregar um fio que usa para formar o seu casulo onde se dará a metamorfose para o estado adulto. É esse casulo que serve de fonte para a seda. 

Estes insetos foram domesticados há cerca de 3000 anos a.c, nos países Asiáticos, e, por isso não conseguem sobreviver no ambiente natural. Os bichos-da-seda têm sido criados pelo Homem desde há milhares de anos e pode dizer-se que a seda afetou a historia da humanidade.

No âmbito do tema Biodiversidade, do projeto eco-escolas, os alunos do 2º ciclo encontram-se a dinamizar a atividade “bichos-da-seda” na escola Básica de S. Tomé de Negrelos. As larvas são alimentadas diariamente com folhas de Amoreira e os seu crescimento, muito acentuado, não passa despercebido aos nossos olhos. Os mais novos comentam entre si: “Agora já percebo o significado da expressão -  tu comes como uma larva”.

As metamorfoses dos bichos-da-seda são acompanhadas pelos alunos de forma entusiasta e refletem um pouco das transformações que acompanham os seres vivos ao longo da vida. Esta é também uma forma de olhar para a mudança como uma forma de evoluir.

Sejamos, a cada dia, um “bichinho da seda” que se transforma para conseguir um planeta melhor!