Com o tema “O Circo” os alunos, professores, assistentes operacionais e técnicos da EBSTN-AEDAH, saíram para as ruas de S. Tomé de Negrelos para espalharem magia, cor e alegria propícia desta época carnavalesca, contagiando as centenas de pessoas que assistiam à sua passagem.
A EBSTN-AEDAH agradece todo o apoio e envolvimento dos alunos, assistentes operacionais, professores, Encarregados de Educação, Escola Segura e APEN, para que esta iniciativa tenha sido possível.

Realizou-se no passado dia 29 de janeiro a Sessão Escolar do Parlamento dos Jovens 2018, na Escola Básica de São Tomé de Negrelos. Está sessão de trabalho contou com a presença da Senhora Deputada Dra. Andreia Neto, com a qual os alunos das turmas do 9.º ano tiveram a oportunidade de ficar a saber um pouco mais do funcionamento da Assembleia da República, sendo-lhes lançado o desafio a terem uma participação mais ativa na política, enquanto cidadãos.

No dia 17 de Janeiro os alunos do 9ºano, do agrupamento, realizaram no âmbito da disciplina de Geografia uma visita de estudo ao Porto de Leixões e ao Museu dos transportes e comunicações, no Porto. As condições atmosféricas estiveram agradáveis e contribuíram para importantes momentos de aprendizagem e convívio. Os locais visitados foram relevantes para o contacto com a realidade porque foi possível observar como se realizam algumas atividades portuárias, nomeadamente, a carga, descarga e armazenamento de diversas mercadorias. Foi ainda conhecida um pouco da história do porto. No museu foram realizadas diversas oficinas relacionadas com a comunicação. Ficou a vontade de voltar.

No mês de janeiro, os alunos do Pré-escolar, 1º e 2º anos da Escola Básica de S. Tomé de Negrelos, assistiram em diferentes dias, a palestras orientadas pelo Agente Pinheiro, que faz parte da equipa da Escola Segura. Nessas sessões, os alunos aprenderam e relembraram as regras de segurança a adotar enquanto peões e enquanto passageiros e, foram sensibilizados para a importância do cumprimento das mesmas. Estas crianças foram ainda incumbidas de lembrar aos pais ou adultos que as acompanham na rua, da obrigatoriedade do seu cumprimento para assegurar a segurança e o bem estar de todos, uma vez que, muitas das vezes, os adultos são os primeiros a “esquecer” essas mesmas normas de segurança.